quinta-feira, 25 de maio de 2017

Programa Cidadania e Justiça na Escola vai atender escolas da rede municipal



A Escola Superior da Magistratura (Esmal), em parceria com a Secretaria Municipal de Educação (Semed), promoveu na tarde desta quarta-feira (24), o lançamento da proposta de trabalho do Programa Cidadania e Justiça na Escola para o ano letivo de 2017 com a temática Mediação de Conflitos para uma Cultura de Paz.

A solenidade, realizada no auditório da Esmal, situado à rua Cônego Machado no Farol, contou com a presença do diretor da entidade, o desembargador Fernando Tourinho Souza, do coordenador do Programa, Hélio Pinheiro Pinto, do diretor executivo Rafael Albuquerque, além dos representantes das instituições parceiras no projeto, Maridalva Santos Passos, da superintendente da Rede Estadual de Ensino, e da coordenadora geral de Gerenciamento e Organização Escolar da Semed, Marta Palmeira.


A assistente social e assessora técnica do Programa, Ana Valéria disse que o Tribunal de Justiça utiliza-se do Programa Cidadania e Justiça na escola, com objetivo fundamental de aproximar o poder Judiciário da população mais carente. “É objetivo do Programa promover um contato direto dos estudantes com o poder Judiciário no propósito de levar noções de Cidadania e Justiça para os estudantes do ensino fundamental da rede pública”, justificou a técnica. Segundo ela, o Programa conta com o serviço voluntário de juízes, desembargadores, defensores públicos, advogados, membros do Ministério Público que realizam palestras nas escolas da rede pública a cerca da questão dos direitos e dos deveres”, esclareceu Valéria.
Em 2017, serão contempladas as escolas municipais Padre Pinho, Antídio Vieira, Kátia Pimentel Assunção, Haroldo da Costa, João Sampaio e na rede estadual as escolas Teotônio Vilela, Edmílson Pontes, Dom Otávio, Ananias de Lima e Mota Trigueiros.
Durante o lançamento da proposta de trabalho do Programa, Moacyra Rocha, mediadora com formação pelo Conselho Nacional de Justiça e professora da Esmal fez a sensibilização da temática “Mediação de Conflitos para uma Cultura de Paz” que será trabalhado com as escolas envolvidas no projeto. “Nosso curso de mediação de conflitos tem como objetivo oferecer um conteúdo mínimo que permita a capacitação dos servidores nas práticas de mediação escolar, promovendo o desenvolvimento de habilidades autocompositivas na busca da solução de conflitos escolares”, destacou a professora. “A mediação é fruto do diálogo e é dessa forma que vamos trabalhar com essas escolas, promovendo sempre o diálogo”, concluiu.
João de Oliveira Filho – Ascom / Semed

Educação ambiental: encontro discute coleta seletiva nas escolas


Representantes de 35 escolas municipais foram
convidados a participar de formação para coleta seletiva

As práticas sustentáveis e o gerenciamento de resíduos sólidos foi a temática escolhida para a edição deste ano do Programa de Educação Ambiental Lagoa Viva/PDDE/Escola Sustentável. Na manhã desta quinta-feira (25) representantes de 35 unidades de ensino da rede participaram do I Seminário de Formação, que aconteceu no auditório do Cinturão Verde. A intenção dos idealizadores é implantar a política de coleta seletiva nas escolas e comunidades. Para desenvolver o projeto a Secretaria Municipal de Educação (Semed) firmou parcerias com a Braskem, SEBRAE e Cooperativas de Recicladores.
A reunião foi uma oportunidade para que as escolas conheçam a metodologia que será desenvolvida e, com isso, elaborem e executem seus próprios planos de ação, de acordo com a realidade de cada unidade. Entre outras propostas, o curso serve para que os professores estimulem os alunos a participar de grupos de estudo e formações de comissões de meio ambiente que promovam qualidade de vida dentro e fora das escolas. A ação colabora, inclusive, para o aumento da autoestima desses jovens da rede pública, como explica Lenice Moraes, representante do Instituto Lagoa Viva.
“Nós trabalhamos com a educação ambiental, que é um tema transversal e interdisciplinar. Desse modo, todos os componentes curriculares estão envolvidos nesse trabalho de interação com os alunos, o que muda a rotina de sala de aula e colabora para o desenvolvimento pedagógico. É importante ressaltar que a participação de todos, alunos, professores e comunidade, é fundamental para o sucesso do projeto”, analisa Lenice.
Outros encontros estão previstos para reforçar a temática da coleta seletiva nas escolas, entre outros assuntos pertinentes.
Thiago Guimarães (Estagiário) Ascom/Semed

Prefeito Rui Palmeira visita Cmei reformado no Prado


Entregue recentemente pelo prefeito Rui Palmeira, as obras de reforma do Centro Municipal de Educação Infantil (Cmei) Maria Tereza Barreiros Barbosa, antiga Creche Suzana Palmeira, localizado no Prado, mudaram para melhor a qualidade de vida da comunidade escolar. Nesta quinta-feira (25), o gestor visitou o Cmei e viu de perto as novas condições de trabalho e de atendimento às crianças da região.
Rui Palmeira no Cmei Maria Tereza Barbosa.
Foto: Pei Fon/ Secom Maceió
“Nós estamos trabalhando para chegar ao maior número possível de creches e escolas. Esta é mais uma que recebeu investimentos para melhorar as condições de ensino e aprendizagem das nossas crianças. A creche é de 1984 e para reformá-la investimos cerca de R$ 120 mil de recursos próprios para fazer reparos e já é visível que o Cmei tem uma condição melhor”, detalhou o prefeito.
O Cmei Tereza Barreiros Barbosa é um dos mais tradicionais da cidade. Por meio da Secretaria Municipal de Educação (Semed), a Prefeitura reformou a unidade e atendeu antigas demandas, como a criação de um espaço de lazer para as crianças.
Rui Palmeira no Cmei Maria Tereza Barbosa.
Foto: Pei Fon/ Secom Maceió
“O prefeito tem colocado a Educação como prioridade e os investimentos estão acontecendo para melhorar a qualidade de aprendizado dos nossos alunos. Já estamos com mais sete construções de Cmeis licitados, aguardando a liberação do Governo Federal para darmos continuidade”, disse a secretária de Educação, Ana Dayse Dorea.
Instalações do Cmei Maria Tereza Barbosa.
Foto: Pei Fon/ Secom Maceió
A diretora do Cmei, Aparecida Bispo, falou da melhoria na rotina da comunidade escolar após a reforma. “Tudo aqui mudou e para muito melhor. Foram reformadas as redes hidráulica e elétrica, ganhamos cozinha mais ampla e espaços de convivência. Hoje os pais percebem e comentam que as crianças estão curtindo mais o Cmei, além de todos nós que ganhamos melhores condições de trabalho. A reforma foi feita por completo e o nosso Cmei está maravilhoso”, comemorou a educadora.

Eberth Lins e Jonnathan Firmino/ Secom Maceió

quarta-feira, 24 de maio de 2017

Prefeito e secretária visitam centro de educação infantil


Prefeito Rui Palmeira e secretária Ana Dayde Dorea.
Foto:Marco Antônio/Secom Maceió

O prefeito Rui Palmeira e a secretária municipal de Educação, Ana Dayse Dorea, visitam nesta quinta-feira (25), às 9 horas, o Centro Municipal de Educação Infantil, (Cmei) Maria Tereza Barreiros Barbosa (Antiga Creche Suzana Palmeira), localizado no Prado. A visita integra a agenda do prefeito para conhecer os avanços estruturais que a Educação tem promovido nas escolas da rede.
O Cmei Maria Tereza passou recentemente por duas intervenções: a primeira foi realizada no fim de 2016,  quando a unidade recebeu melhorias, como novas instalações elétricas, hidráulicas e sanitárias, revisão de esquadrias, pintura em parede, grades e janelas, além de uma coberta metálica na entrada da escola que fez toda a diferença. Essa intervenção custou cerca de R$: 63.510,12.
Em abril deste ano, a escola recebeu outra grande melhoria, desta vez com a reestruturação da cozinha e banheiros, que receberam novos revestimentos cerâmicos e piso de granilite, oferecendo mais qualidade e conforto ao ambiente, um investimento de R$ 54.625,02.
O Centro Municipal de Educação Infantil Maria Tereza Barbosa atende cerca de 100 crianças. Para a diretora da unidade, Aparecida Bispo, após a reforma, a escola ganhou outra aparência. “A manutenção veio em boa hora. Hoje temos uma escola bonita, com cara de nova”, disse.
Serviço: 
O quê: Visita ao Centro Municipal de Educação Infantil Maria Tereza Barreiros Barbosa
Data:25/05/17
Horário: 9h
Endereço: Rua Álvaro Marinho, s/n -Prado
Ponto de referência: Na Avenida Siqueira Campos, sentido Trapichão, entra na primeira rua à esquerda após o Cemitério Piedade.
Ascom Semed/ Janaina Farias

Escola Audival Amélio recebe ações do Guarda Faz Escola


Em continuidade às atividades do Projeto Guarda Faz Escola, a Secretaria Municipal de Educação (Semed), a Guarda Municipal e outros parceiros estiveram nesta quarta (24) na Escola Municipal Audival Amélio, no Sítio São Jorge.
Momento de recreação realizado pela Guarda Municipal
com alunos da Escola Municipal Audival Amélio.
Foto: Amanda Bezerra (Ascom Semed)
De acordo com a técnica pedagógica da Coordenadoria de Programas e Projetos Educacionais da Semed, Cecília Tenório, o projeto tem o objetivo de envolver a comunidade escolar no trabalho de construção da cidadania, direitos humanos e a questão dos valores sociais. Isso tudo de forma lúdica e prazerosa, de acordo com a faixa etária de cada turma.
O setor de Educação Ambiental e Sustentabilidade da Semed participa do Projeto levando aos alunos a importância da conservação do meio ambiente. “Fazemos um trabalho de conscientização sobre os riscos ambientais e desenvolvemos a oficina dos quatro elementos, que busca conscientizar as crianças sobre a preservação e sobre os problemas que a população causa ao meio ambiente e como eles podem ser evitados”, destaca Salete Leite, técnica pedagógica da Semed.
Secretaria de Municipal de Saúde trabalha a prevenção à dengue
com alunos da Escola Municipal Audival Amélio.
Foto: Amanda Bezerra (Ascom Semed)
Dentro da programação foram ministradas palestras sobre parasitoses, em parceria com o Ministério da Saúde, palestras sobre o combate à dengue, oficina de leitura, além de videoaulas e brincadeiras sobre educação no trânsito e conservação do patrimônio público. Esta edição do projeto também contou com a participação da Secretaria Municipal de Turismo (Semtur), com palestra sobre o turismo sustentável. Além do SINE Itinerante, que ofereceu à comunidade os serviços de cadastro para o primeiro emprego e seguro desemprego.
Sine Itinerante realiza cadastro na comunidade
do entorno da Escola Municipal Audival Amélio.
Foto: Amanda Bezerra (Ascom Semed)
Outras secretarias e órgãos que integram a iniciativa, são: Secretaria Municipal de Segurança Comunitária e Convívio Social (Semscs), Superintendência Municipal de Transportes e Trânsito (SMTT), Secretaria Municipal de Saúde (SMS), Secretaria Municipal de Assistência Social (Semas) e Secretaria Municipal de Desenvolvimento Sustentável (Semds).
Amanda Bezerra (estagiária) / Ascom Semed

terça-feira, 23 de maio de 2017

Professores participarão de seminário Luso-Brasileiro de Educação Infantil



Está confirmado para os dias 5, 6 e 7 de junho, na Universidade Federal de Alagoas (Ufal), o III Seminário Luso-Brasileiro de Educação Infantil, com participação de técnicos da Secretaria Municipal de Educação (Semed) e outras instituições. Na oportunidade, serão discutidos os múltiplos aspectos relacionados à educação das crianças pequenas nos diversos contextos e cotidianos.
A Semed terá a participação de 248 servidores, entre coordenadores e gestores da Educação Infantil e Ensino Fundamental, bem como técnicos das duas etapas de ensino. “Também teremos apresentação de trabalho e relato de experiências de 20 professores da rede”, revela a coordenadora de Educação Infantil, Angelina Araújo. “É um momento de formação potente, pois tratará sobre políticas, direitos e pedagogias da infância com a abordagem de pesquisadores renomados do Brasil e do exterior”, completa ela.
O seminário é um fórum científico e pedagógico de discussão em torno da Educação de Infância/Educação Infantil. Um espaço plural, aberto e democrático de discussão e visa contribuir para o fortalecimento da interlocução entre os mundos acadêmico e profissional e da vertente da interação com a sociedade. O prazo para inscrições de trabalhos se encerra no próximo dia 31 de maio.
Ascom Semed/ Delane Barros

segunda-feira, 22 de maio de 2017

Educação e Pnud lançam projeto de Geoprocessamento da Rede



Com o objetivo de obter uma melhor compreensão do índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) e desenvolvimento humano, foi idealizado o Projeto de Geoprocessamento das Escolas Municipais de Maceió. O projeto foi apresentado na manhã desta segunda-feira (22) no auditório da Secretaria Municipal de Educação (Semed), na Cambona.
O projeto foi motivado em virtude da necessidade de examinar as localidades e complexidades estruturais das escolas da rede a partir de um trabalho interdisciplinar, embasado em três princípios socioambientais: equidade, inclusão, qualidade e inovação, que integram o Objetivo 4 da Agenda 2030. Na perspectiva da pesquisa científica, o projeto buscará perceber as escolas como espaços inseridos no processo de educação inclusiva.
Estiveram presentes técnicos da pasta e outros profissionais envolvidos no trabalho de mapeamento. Para sua viabilização, foi fundamental a parceria de instituições como o Programa das Nações Unidas pela Educação (Pnud), Centro Universitário Tiradentes (Unit) e Instituto de Tecnologia e Pesquisa (ITP).

A Secretária Municipal de Educação, Ana Dayse Dorea, ressaltou a importância desse novo projeto no intuito de dar visibilidade, cidadania e localização às escolas da rede pública da capital. Otimista, a gestora agradeceu o apoio técnico do Pnud e Unit e se dirigiu aos presentes com mensagens de encorajamento. “Estamos aqui hoje dando um grande passo para que de fato tenhamos algo que será de grande valia para melhorar as condições de aprendizado dos alunos. Claro que nada disso será possível sem o empenho de cada um de vocês. Agradeço imensamente a todos os envolvidos. Temos muito trabalho pela frente”, complementou.
Ana Dayse – Secretária de Educação.
Foto:Marco Antônio/Secom Maceió

Como vai funcionar
Os dados educacionais e sociais das escolas serão correlacionados a partir da aplicação das ferramentas de análise espacial, por meio de geotecnologias. Através da sobreposição de várias bases espera-se compreender o que pode impactar no Ideb e outros índices relativos às escolas. Através desse novo projeto, além de apoiar o processo de fortalecimento identitário da rede, a ação de geoprocessamento também oferecerá subsídios para formulação de planos de intervenção voltados à gestão escolar, com vista à melhoria progressiva dos indicadores.
Na primeira fase do projeto de geoprocessamento será levantada a imagem de cada escola de ensino fundamental como recurso coletivo, com base nos principais dados educacionais e com a participação da comunidade escolar de todas as escolas da rede. Já a segunda etapa finalizará o mapeamento das escolas de educação infantil e com dados da educação de Jovens, Adultos e Idosos (Ejai), integrando a análise detalhada entre os dados sociais e educacionais da rede. Ao longo das fases do projeto serão incluídas outras parcerias.

Thiago Guimarães (Estagiário) Ascom/Semed