quinta-feira, 3 de maio de 2018

Estudantes participam da 10ª Olimpíada de Raciocínio Lógico em São Paulo

Alunos da rede municipal de ensino participam, em cidade de São Paulo, da 10ª Olimpíada de Raciocínio Lógico da MindLab. Eles venceram todas as etapas classificatórias e foram habilitados a participar do desafio final que acontece na próxima terça-feira, dia 08.


Segundo a coordenadora local do programa, Fabiana Coelho, 9 alunos entre 12 e 17 anos do 5ª ao 9º ano do Ensino Fundamental das escolas Lindolfo Collor, localizada no bairro do Dique Estrada, e Silvestre Péricles, do Pontal da Barra, irão representar o município de Maceió na etapa final da competição.
O evento é promovido pelo programa Mente Inovadora da Mind Lab, que tem como objetivo exercitar a competitividade com diversão, promovendo o trabalho em equipe e controle emocional por meio de jogos de raciocínio. “A utilização desses jogos no ambiente escolar possibilita o desenvolvimento das habilidades cognitivas, sociais, éticas e emocionais da criança”, ressalta a coordenadora local.
Fabiana disse ainda que a 10ª Olimpíada foi realizada em 4 fases: uma etapa preparatória e três etapas de competição. “Na primeira fase da competição, que aconteceu em setembro de 2017, os professores iniciaram os trabalhos com as crianças em sala e os torneios internos em cada unidade escolar. Em janeiro de 2018 foi realizado a segunda etapa regional, na qual várias unidades foram classificadas. A 3ª fase aconteceu em 03/04/2018 e nessa categoria foram classificados alunos dos 8ºs e 9ºs anos”, ressaltou.
Sobre o programa, Fabiana disse que o projeto foi implantado em 2013 na rede municipal de ensino e já resultou em premiação nacional para diversos estudantes. “Atualmente, o programa é aplicado em 42 escolas e beneficia mais de 15.200 mil alunos em Maceió, envolvendo 390 professores que trabalham ativamente com o Programa em salas de aulas”, reforça.
Acompanham os alunos durante as competições, a coordenadora geral de ensino fundamental da Secretaria Municipal de Educação, Rita Vasconcelos, e o técnico e professor de matemática, Romário Araújo.
João de Oliveira Filho – Ascom/Semed

quarta-feira, 25 de abril de 2018

Semed implanta programas do Instituto Ayrton Senna


Instituto Ayrton Senna também é responsável
pelos bem sucedidos Se Liga e Acelera.
A Secretaria Municipal de Educação (Semed), em parceria com o Instituto Ayrton Senna, iniciou o processo de implantação dos programas Gestão Nota 10 e Fórmula da Vitória, que auxiliarão nos processos de gestão e ensino-aprendizagem das escolas municipais. As iniciativas visam melhorar a qualidade da educação ofertada em Maceió e, consequentemente, elevar os números do Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb).


O Programa Gestão Nota 10 caracteriza-se pelo trabalho com diretores e vice-diretores das unidades de ensino, além de secretários e demais cargos administrativos, acompanhando o planejamento das atividades ligadas à gestão e identificando os entraves que impedem a excelência no gerenciamento escolar.
Serão trabalhados indicadores e metas gerenciais, além da capacitação contínua dos profissionais em serviço, que funcionarão como termômetro do processo educacional. Inicialmente, esse trabalho irá abranger as Escolas Municipais Baltazar de Mendonça, Pompeu Sarmento, Nise da Silveira, Lindolfo Collor, Carmelita Gama, Cecília Pontes Carnaúba, Cleto Marques Luz, Dom Hélder Câmara, Edécio Lopes, Maria José Carrascosa, Dom Antônio, Santo Antônio, Marechal Floriano Peixoto, Selma Bandeira, Dr. José Carneiro, Monsenhor Antônio Assunção e Cabo Luiz Pedro IV.
Ana Paula Panar em visita diagnóstica à Escola Pompeu Sarmento.
Já o Programa Fórmula da Vitória consistirá no acompanhamento de alunos do 6º ao 9º ano, além de coordenadores pedagógicos, através de aulas de reforço em Língua Portuguesa. As unidades de ensino escolhidas para dar início aos trabalhos foram a Pompeu Sarmento (Barro Duro), que atenderá 60 alunos, e Neide França (Ipioca) com 15. Os estudantes do 6º ano foram contemplados inicialmente e receberão reforço no horário oposto ao do ensino regular, na própria escola, três vezes por semana.
De acordo com a coordenadora dos programas Se Liga e Acelera na Semed, Ana Paula Panar, foram constatadas grandes deficiências dos alunos nas escolas que encabeçarão o programa em Maceió. “Constatamos que os estudantes dessas unidades têm um grau de leitura muito baixo e não conseguem interpretar textos. Por esse motivo, foram escolhidos para a fase experimental do programa”, explica Panar.
Eduardo Araújo (estagiário)/ Ascom Semed

terça-feira, 24 de abril de 2018

Coordenadores fazem formação sobre alfabetização



Teve início nesta terça-feira (24) a Formação de Gestão de Política de Alfabetização (GPA), com os coordenadores pedagógicos que atuam em escolas da Rede Municipal de Ensino de Maceió. A formação faz parte da parceira entre a Secretaria Municipal de Educação (Semed) e o Instituto Ayrton Senna.

A coordenadora dos programas do Instituto na rede municipal, Paula Panar, disse que o programa de alfabetização é direcionado ao atendimento aos alunos que ainda não foram alfabetizados nas 53 escolas contempladas. “Hoje estamos dando início à formação sobre Gestão e Política de Alfabetização direcionados aos coordenadores pedagógicos. Os coordenadores estão aqui para conhecer como é feito esse Programa, que suporte a rede de Maceió vai dar para que a gente consiga alfabetizar os alunos em tempo certo”, comenta.
Segundo Paula, a formação acontece nos dois turnos, nos dias 26 e 27 desse mês, e nos dias 2 e 3 de maio com a presença do Instituto Ayrton Senna. “Este ano o Instituto está trazendo a proposta de ampliação em atender além dos 3ºs anos,  1ºs e 2ºs anos também. Como Maceió vai ter o Mais Alfabetização, a gente vai alinhar esse atendimento. São dois programas que a gente vai unir forças para atender os alunos do 1º e 2º anos e o GPA, que atende os 3ºs anos”, reforçou.
A coordenadora Eleusa Maria da Silva Santos, da Escola Municipal Lamenha Lins, localizada no Jacintinho, disse que a formação tem contribuído muito para o seu trabalho na escola. “Participo da formação desde o ano passado e a gente, enquanto escola, precisa desses momentos. A formação contribui muito para o nosso trabalho e com o acompanhamento. podemos verificar e acompanhar melhor o aprendizado dos nossos alunos”, afirma.

João de Oliveira Filho – Ascom/Semed

Seminário marca entrega de dicionário indígena para escolas


Coordenadora do Departamento de Centros e Núcleos
da Semed, Ticyane Bentes
Professores, coordenadores pedagógicos, diretores e técnicos da Secretaria Municipal de Educação (Semed) têm uma agenda importante na manhã da próxima quinta-feira (26). É quando acontece a formação continuada voltada para o ensino da questão indígena, com a entrega do Dicionário Tupi Antigo, A Língua Indígena Clássica do Brasil, de Eduardo Navarro. Cada escola da Rede Municipal de Ensino receberá um exemplar, que servirá de base para o ensino e a discussão das questões indígenas na atualidade.
De acordo com a coordenadora do Departamento de Centros e Núcleos da Semed, Ticyane Bentes, a palestra “A questão indígena no currículo escolar” será ministrada pelo professor Jorge Vieira, do Núcleo Acadêmico Afro Indígena do Cesmac (Nafri). “O objetivo é promover uma reflexão crítica e um debate sobre o componente curricular, com abordagem do ensino da história indígena no currículo escolar”, explicou.
As escolas municipais têm ofertado material que permitem o maior aprofundamento das culturas afro e indígenas. “É preciso desmistificar a folclorização ao longo dos anos dos hábitos e costumes dos índios”, acrescentou Ticyane. Ela aponta o fato de muitas vezes a abordagem dos povos indígenas acontecer, até hoje, como um ser que se pinta e toca apito, quando a realidade é outra. “Trata-se de uma raça, cujos costumes mudaram e isso precisa ser discutido em sala de aula. Existem índios que fazem faculdade, que mantém contato com outras raças naturalmente”, concluiu.
A formação continuada acontece no auditório Paulo Freire, na sede da Semed, no bairro da Cambona, a partir das 9h.
Delane Barros/ Ascom Semed

segunda-feira, 23 de abril de 2018

Escola Pedro Barbosa realiza baile de formatura


Alunos do 5º ano regular e projeto Acelera se formaram.
Alunos e professores da Escola Municipal Pedro Barbosa Júnior, localizada em Cruz das Almas, reuniram-se para celebrar o baile de formatura das turmas do 5º ano e do Projeto Acelera. A festa, ocorrida no último sábado (21), teve como objetivo comemorar a conquista das crianças.

Ao todo, 33 alunos e 160 pessoas entre pais e responsáveis dos alunos participaram da cerimônia, que aconteceu no prédio da antiga Escola Estadual Benício Dantas e contou com a presença de todos os segmentos da comunidade escolar. A cerimônia foi conduzida pelas coordenadoras Josielma Moreira Henrique e Ana Lima. A diretora Ana Paula Alves iniciou a festa parabenizando os alunos pela conquista e a importância da educação na vida deles. “É só o começo”, destacou a gestora.
Fizeram uso da palavra também as professoras das turmas formandas, Elizete Souza, Márcia do Nascimento, Kledja Celestino e algumas mães de formandos. Os estudantes, por sua vez, homenagearam os pais e professores realizando duas apresentações onde cantaram, dançaram e fizeram coreografias, encantando a todos os presentes.
Eduardo Araújo (estagiário)/ Ascom Semed

Aulão prepara estudantes para a Prova Brasil


Estudantes do 8º e 9º anos da rede municipal de ensino
podem participar. Foto: Ascom Semed
Cerca de 500 alunos do 8º e 9º anos da rede municipal de ensino participaram, nos dias 19 e 20 de abril, do Aulão Prova Brasil, que oferece aulas das disciplinas de Língua Portuguesa e Matemática. O intuito do projeto é preparar os alunos das escolas municipais para a Prova Brasil e exames das instituições de ensino médio.

Implantado em 2017, o projeto passou a oferecer este ano aulas aos estudantes do 8º ano, a fim de obter uma preparação mais sólida. Além disso, o reforço passou a ser ministrado no auditório Paulo Freire, localizado na Semed Cambona, em turno oposto ao da turma, funcionando como complemento ao que é aprendido no horário regular.
Nailza Oliveira, coordenadora pedagógica da escola Jaime Miranda, conta que a motivação dos estudantes aumentou consideravelmente. De acordo com ela, em 2017, 15 alunos foram aprovados no Ifal. “É um projeto muito valioso, porque dá um grande incentivo aos estudantes”, disse.
A professora Carla Navarro, responsável pelas aulas de Língua Portuguesa, conta que a ideia surgiu para ampliar o conhecimento oferecido aos alunos da rede. “Implantamos o projeto para que a Semed pudesse estar dentro da escola para focar nos conteúdos da Prova Brasil e assim dar mais segurança aos alunos.
Navarro também avalia o desempenho de quem passou pelas aulas. “O rendimento que os alunos do ano passado obtiveram na Prova Brasil e nos exames do Ifal, por exemplo, foi maior que nos anos anteriores. Sabemos que há nas escolas professores capacitados para isso, mas os aulões têm trazido uma base mais sólida aos nossos jovens”, explicou a professora.
A partir da média de desempenho dos estudantes na Prova Brasil, é feito um diagnóstico que serve como referência para calcular o Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb).
Eduardo Araújo (estagiário) Ascom Semed

sexta-feira, 20 de abril de 2018

Estudantes participam do Projeto Jovem Juiz



Cinco alunos das escolas municipais Antídio Vieira, Kátia Assunção, Haroldo da Costa e Padre Pinho tiveram nesta sexta-feira (20), na 7° vara criminal do Fórum Desembargador Jairon Maia Fernandes, um dia de magistrado. A ação faz parte do projeto Jovem Juiz, parceria da Secretaria Municipal de Educação (Semed) com a Escola Superior de Magistratura de Alagoas (Esmal).
Os estudantes presenciaram uma audiência e conheceram de perto o trabalho desenvolvido pelo Poder Judiciário. Durante toda a manhã, cada um dos jovens pôde ficar ao lado do juiz Sóstenes Gaia para acompanhar uma parte da audiência de tribunal do Júri.

A iniciativa existe desde 2017 e premia os alunos que apresentam a melhor resolução de um conflito escolar com a visita. Em 2018, o número de visitas ao fórum será ampliado, assim como a quantidade de estudantes contemplados pela iniciativa. A pedagoga responsável pelo projeto Cidadania e Justiça na Escola, Luzia Rodrigues, conta o quanto o projeto é bem recebida nas unidades de ensino.
“Além de os alunos conhecerem a prática jurídica, o Jovem Juiz ainda desperta o lado profissional deles. Foi um grande avanço que conseguimos”, destacou a coordenadora.
A aluna Rayanne da Conceição apresentou a melhor resolução de conflito da escola Kátia Assunção e participou da audiência. Ela nunca havia pensado na possibilidade de estar em um tribunal, mas ficou encantada com o que viu. “É muito diferente daquilo que vemos na TV. Gostei muito e já estou pensando na possibilidade de cursar Direito”, confessou, entusiasmada.
Eduardo Araújo (estagiário)/ Ascom Semed