quinta-feira, 15 de fevereiro de 2018

Educação de Jovens e Adultos inicia matrícula de novos alunos

52 unidades de ensino atendem a modalidade. Foto: Ascom Semed
A Secretaria Municipal de Educação (Semed) inicia as matrículas para o programa de Educação de Jovens, Adultos e Idosos (Ejai), que oferece a possibilidade para que jovens e adultos concluam o ensino fundamental.

Para se matricular, os interessados devem ter acima de 15 anos e não ter concluído o ensino fundamental. A matrícula pode ser feita em qualquer uma das escolas da rede municipal que ofereça essa modalidade de ensino durante todo o ano.
Quem pretende estudar na Ejai deve apresentar documentos básicos como carteira de identidade, CPF e comprovante de residência. O curso é gratuito e as aulas são ministradas no período noturno, o que permite conciliar trabalho e estudo.
Caso o estudante nunca tenha frequentado uma sala de aula, a equipe pedagógica da escola escolhida fará uma avaliação para saber em qual segmento de aprendizagem o aluno se encaixa. A Semed trabalha com dois segmentos na modalidade de ensino Ejai: o primeiro deles é destinado para alunos dos anos iniciais (1º ao 5º ano) e o segundo para alunos dos anos finais (6º ao 9º ano).
As Escolas Gastone Lúcia de Carvalho Beltrão, na Cidade Universitária, Natalina Costa Cavalcante e Suzel Dantas, no Tabuleiro, Edécio Lopes, no Pinheiro, Neide França, no bairro Saúde, Maria José Carrascosa, no Poço e Selma Bandeira e Petrônio Viana, na região do Benedito Bentes, terão o número de vagas ampliadas em 2018.
Ao todo, 52 escolas da rede municipal oferecem a Ejai. Para saber se a escola mais próxima de sua residência oferece a modalidade ou quaisquer outras informações, basta entrar em contato com a Coordenadoria Geral de Educação de Jovens, Adultos e Idosos (Ejai) pelo telefone (82) 3326 – 9611.
Eduardo Araújo (estagiário)/Ascom Semed

terça-feira, 13 de fevereiro de 2018

Inscrições para o Projovem Urbano são prorrogadas

A Secretaria Municipal de Educação (Semed) informa que as inscrições para o Projovem Urbano foram prorrogadas até o dia 28 de fevereiro. Podem se inscrever no curso jovens de 18 a 29 anos que não concluíram a educação básica em algum momento de sua vida escolar.
Estão sendo ofertadas 600 vagas, distribuídas entre escolas dos bairros Jacintinho, Clima Bom, Benedito Bentes, Levada e Prado. Os jovens participam de um curso com duração de 18 meses ininterruptos. Além da formação do 1º ao 9º ano do Ensino Fundamental, o Projovem oferece qualificação profissional inicial nas áreas de administração e telemática, além de inclusão digital.

A coordenadora do Projovem Urbano em Maceió, Solange Gouveia, destaca a importância do projeto para a reinserção desses alunos no âmbito escolar e no mercado de trabalho. “O nosso trabalho abre as portas do mercado para muitos jovens. Continuamos com o empenho, através do programa, de elevar a escolaridade de pessoas que não conseguiram concluir o ensino fundamental no tempo regular, além de proporcioná-los uma formação técnica”, afirmou.

Inscrições


Os candidatos interessados em concorrer a uma das vagas devem se dirigir, de segunda a sexta-feira das 8h às 17h, até a sala de coordenação do Projovem Urbano, localizada na Secretaria Municipal de Educação (Semed), ou nas Escolas Municipais Selma Bandeira e Paulo Bandeira, ambas no Benedito Bentes. Para efetivar a matrícula, é necessário apresentar cópias e originais da Carteira de Identidade (RG), Cadastro de Pessoa Física (CPF), comprovante de residência atual e histórico escolar.
Mais informações sobre as inscrições no programa podem ser obtidas pelo telefone (82) 3315-4555.


segunda-feira, 12 de fevereiro de 2018

Alunos do Projovem se destacam no mercado de trabalho


Alunos da Escola Municipal Pedro Suruagy. Foto: Pei Fon/ Secom Maceió
O ano letivo de 2018 na Rede Municipal de Ensino tem início no 19 de fevereiro, quando 36% das escolas retomarão as atividades. Dia 5 de março, mais 39% das escolas começam as aulas, com 8% das unidades retornando em abril. Por conta de paralisações e greves, 19% das escolas estarão em calendário especial.

Com o intuito de normalizar o calendário, as unidades escolares vão usar o sábado como dia letivo com atividades e projetos educacionais para cumprir os 200 dias e 800 horas de aula como determina a legislação.

Com a utilização do sábado como dia letivo, as escolas que retomam as atividades em fevereiro e março finalizam as atividades pedagógicas com os alunos na segunda quinzena de dezembro. Com isso, o calendário letivo coincidirá com o civil, fato almejado pelos professores.

A coordenadora geral de Normas e Legislação da Secretaria Municipal de Educação (Semed), Adélia Bonfim, ressalta que encerrar o calendário letivo em dezembro é um desejo antigo dos professores. “Concluindo em dezembro os professores poderão tirar férias em janeiro e conciliar a vida pessoal com a profissional”, disse.

Ascom Semed

Alunos do Projovem se destacam no mercado de trabalho

Uma oportunidade pode mudar a vida de qualquer pessoa. O Projovem Urbano, programa do Ministério da Educação (MEC) viabilizado em Maceió pela Secretaria Municipal de Educação (Semed), é uma iniciativa que tem mudado a vida de jovens que, antes de entrarem no programa, não possuíam nenhuma meta de vida.
O programa atende alunos entre 18 e 29 anos, oferecendo-lhes a conclusão do Ensino Fundamental e qualificação técnica nas áreas de administração e telemática. Porém, o que o Projovem proporciona aos estudantes vai além do conhecimento adquirido em sala de aula.
 Para a engenheira Kellyane Carvalho, o Projovem foi o pontapé inicial
para que sua vida tomasse outro rumo.
Kellyane Carvalho ingressou no Projovem Urbano aos 22 anos, na turma de 2010. Atualmente com 29, ela conta que abandonou os estudos ainda na adolescência por que se sentia desestimulada. Quando soube do programa por uma amiga, viu ali uma chance de mudar sua história. “Percebi que para ter mais qualidade de vida precisava adquirir conhecimento e uma formação. Por isso, voltei a estudar”, contou.
Ela diz que as aulas a que assistiu e o incentivo de professores do programa aumentaram sua vontade de vencer. “Quando terminei o curso, eu já queria mais. Aquilo era apenas o Ensino Fundamental”, pensava. Na época, ela já era casada, mas tinha em mente que deveria investir ainda mais na sua formação. Ela fez o Ensino Médio por meio de outro programa na cidade de Satuba. Mesmo estando grávida e com dificuldades de locomoção de sua casa para a escola em que fazia o curso, não deixou de correr atrás.
A ex-aluna atualmente é uma das engenheiras responsáveis pela reforma do Edifício Brêda, uma das edificações mais conhecidas do Centro de Maceió. Para ela, o Projovem foi o pontapé inicial para que sua vida tomasse outro rumo.
“Eu não parei de estudar desde que ingressei no Projovem. Assim que concluí o Ensino Médio, mesmo com uma filha pequena, comecei a cursar Engenharia Civil. Não tinha condições de pagar o curso, mas consegui um financiamento e dei continuidade aos meus estudos. Hoje só tenho a agradecer pela base que o curso me deu”, disse Kellyane Carvalho.
Nadja Freire atribui ao Projovem conquista da autonomia
financeira e profissional. Foto: Arquivo pessoal
A empresária Nadja Freire é outro exemplo de superação. Aos 12 anos, ela teve que largar os estudos e trabalhar como empregada doméstica. Quando começou a estudar no Projovem, já era mãe e estava chegando aos 30 anos de idade. Seu desejo de estudar era grande, mas vários fatores a impediam de voltar à sala de aula. Cuidar da casa, do filho e, além disso, trabalhar.
Mas ela foi persistente e conseguiu concluir os ensinos fundamental e médio. Ela conta que deixava o filho, na época com 9 anos, em casa e pedia para a vizinha “dar uma olhada” nele de vez em quando. “Se não entrasse no curso naquela época, dificilmente conseguiria em outro momento. Foi difícil, mas não me arrependo. Terminar os estudos era um sonho antigo”, revela.
Food Truck de Nadja Freire fica no bairro do Prado.
Foto: Arquivo Pessoal
Hoje em dia, Nadja é dona do próprio negócio, que proporciona a ela e a seu filho melhores condições de vida. Ela está no ramo alimentício há 4 anos e conta que cursar o Projovem tem grande participação na sua realização profissional. “Posso dizer que o programa foi um divisor de águas na minha vida. Ele me deu oportunidade de qualificação e de mais chances no mercado de trabalho, que é muito competitivo”, explica.
Além de Nadja e Kellyane, o Projovem Urbano formou mais de 7.500 alunos com idades entre 18 e 29 anos desde sua implantação em Maceió, em 2006, e tem ajudado a elevar a escolaridade de pessoas que, por alguma razão, abandonaram os estudos e desejam reingressar à escola.
Eduardo Araújo (estagiário) – Ascom Semed

domingo, 11 de fevereiro de 2018

Escolas participam de treinamento para Olimpíadas MindLab

Alunos da Rede Municipal de Ensino se preparam para participar de mais uma edição das Olimpíadas de Raciocínio Avançado da MindLab. Foram selecionados 24 estudantes de cinco escolas municipais para o treinamento on-line, que será realizado de 20 de fevereiro a 20 de março.


O primeiro dia de treinamento vai acontecer com ajuda dos profissionais da MindLab, que vão às unidades escolares para fazer o cadastro das crianças na plataforma. Em seguida, as crianças vão conhecer o sistema de funcionamento dos jogos de raciocínio lógico e tirar todas as dúvidas, para que nos próximos dias os professores assumam a responsabilidade de treiná-los.
A seletiva on-line vai acontecer entre os dias 20 de março e 05 de abril. Os estudantes vão competir com participantes de todo o País via internet. Os vencedores irão para a etapa nacional, que acontecerá em maio, em São Paulo.
A coordenadora local do Programa MenteInovadora, Fabiana Coelho, ressaltou os resultados positivos que os jogos oferecem aos estudantes. “Eles desenvolvem habilidades como rapidez, domínio de regras e respondem a jogos bem complexos”, disse.
Atualmente, o projeto MenteInovadora é aplicado em 42 escolas da rede e beneficia mais de 15 mil alunos.
Stephanie Ferreira (estagiária)/ Ascom Semed

sexta-feira, 9 de fevereiro de 2018

Escola municipal leva projeto ao Forúm Mundial da Água

A professora Avanir Rodrigues, da Escola Municipal Rui Palmeira, vai apresentar o projeto “A Lagoa é Nossa: Abrace essa ideia” no Fórum Mundial da Água, em março, na cidade de Brasília. Avanir foi a vencedora do Prêmio Professores do Brasil, na temática especial – Conservação e Uso Consciente da Água.
Avanir conta que não precisou pesquisar muito. “A partir da vivência dos próprios alunos, que moram no entorno da Lagoa Mundaú. Inclusive, alguns chegam a faltar as aulas para ajudar os pais a pescar o sururu. Obtive informações suficientes para dar corpo ao projeto, pois alguns pais participaram falando da sua experiência, da poluição da Lagoa e sobre a falta de sururu”, disse. Dentro da temática Água também foi abordado o Trabalho Infantil e a Economia Secular.

Trabalhando com alunos de até 14 anos, a professora afirmou que receber este prêmio foi emocionante. “Estou muito feliz. Vamos dar continuidade ao projeto, pois ele engloba leques de possibilidades. A questão do meio ambiente, por exemplo, diz respeito à cidadania. Meus alunos possuem grandes potenciais. Um projeto como esse não ganha só a escola, mas toda a comunidade”, afirmou.

Mauro Fabiani/ Ascom Semed


quinta-feira, 8 de fevereiro de 2018

Educação realiza chamada pública para agricultura familiar

Em atendimento a uma determinação do Ministério da Educação (MEC), a Secretaria Municipal de Educação (Semed) adotou o procedimento de compra de alimentos orgânicos diretamente de agricultores familiares. O objetivo é atingir uma oferta correspondente a, no mínimo, 30% da merenda composta por alimentos entregues por produtores agrícolas diretamente às escolas.
Para isso, a Semed lançará ainda esta semana, o primeiro edital de 2018 referente ao chamamento público da agricultura familiar. De acordo com a coordenadora do Departamento de Alimentação e Nutrição Escolar (Cane) da Semed, Anna Carla Luna, uma das novidades deste ano será o aumento do número de itens que devem ser fornecidos pelos produtores rurais, de 36 para 45 itens.
Os produtos são divididos por grupos alimentares, classificados como hortifruti, produtos agroindustriais, como leite de coco, por exemplo, lácteos e polpas de frutas, sendo esse último mais uma novidade lançada para esse ano. “Com isso, a Semed oferece uma diversidade maior de produtos para a alimentação dos alunos”, disse Anna Carla.
Além disso, como os fornecedores serão responsáveis pela entrega dos alimentos, as escolas serão divididas por áreas. Cada interessado já saberá para qual área irá oferecer seus produtos, dentro de sua área de trabalho. As propostas para fornecimento devem ser entregues em envelopes lacrados, já a partir desta sexta-feira (09), quando o edital deverá ser publicado no Diário Oficial do Município (DOM), até o dia 28 de fevereiro, no setor de Suprimentos da Semed, no bairro da Cambona.
Ascom Semed