quinta-feira, 31 de outubro de 2013

Objetos e materias para ensino em braile são expostos na Praça de Conhecimento





Quem esteve na Praça do Conhecimento nesta quinta- feira (31) conheceu um pouco dos recursos e materiais didáticos-pedagógicos destinados ao atendimento educacional especializado em crianças com alguma deficiência.





Entre as peças expostas estão o globo terrestre em braile, maquina de Perkins, reglete e punção todos para escrita em braile, caixa sensorial com diferentes texturas, caderno de pauta ampliada para quem tem baixa visão, dado adaptado para coordenação visomotora, livros, entre outros objetos.




Segundo a técnica do Departamento de Educação Especial, Keila Fragoso, na exposição, professores, alunos e sociedade em geral puderam observar diversos materiais que são utilizados em salas de recursos nas escolas da Rede Pública Municipal .
“Esses materiais expostos são destinados a sala de recurso multifuncionais onde os alunos da Rede tem o atendimento educacional especializado, realizado por um profissional treinado”, afirma Keila.
Segundo ela, o objetivo da exposição é mostrar para a sociedade escolar os recursos adaptado voltado para o trabalho com alunos com deficiência, transtorno global de desenvolvimento e alta habilidade/superdotação.
Os objetos exposto chamam atenção mesmo das crianças que não tem nenhuma deficiência. Elas fazem perguntas de todos os tipos como fez Larissa Oliveira, aluna da escola Coração de Jesus, achando interessantes os objetos expostos e principalmente o globo terrestre. “Por que esse globo é saliente?” perguntou a menina tocando o objeto. A técnica do departamento de educação especial respondeu que ele foi fabricado em escrita braile, um sistema de leitura que utiliza o tato para cegos.

Texto e fotos de Janaina Farias – Ascom Semed

Alunos da Padre Pinho fazem exames de saúde com apoio da FITS



Mais de cem alunos da Escola Municipal Padre Pinho, localizada no bairro de Cruz das Almas, participaram da conclusão do projeto Práticas II, realizado pelos estudantes do 4º período do curso de Biomedicina da faculdade Fits, no mesmo bairro. Na oportunidade, foram realizados exames de parasitológico de fezes, durante todo o dia, nesta quinta-feira (31).

O projeto acadêmico teve o seu fechamento na escola em virtude de uma parceria entre a unidade de ensino, através do Departamento de Programas Especiais e a instituição de educação superior. Além dos exames junto aos estudantes da escola municipal, os alunos da Fits também realizaram palestras sobre parasitose, atividade da qual participaram pelo menos 250 alunos da própria escola. Eles também receberam panfletos informativos sobre o tema abordado na sala de aula e hábitos de higiene.

Tanto os alunos da Fits quanto os estudantes da escola municipal consideraram importante a iniciativa por estreitar os laços entre os dois ambientes. A extensão universitária, como se classifica a atividade desenvolvida, é definida como sendo um processo educativo, cultural e científico, através do qual se articulam o ensino e a pesquisa, bem como viabiliza a relação transformadora entre universidade e sociedade, conforme consta na definição do Plano Nacional de Extensão Universitária.

Com dança e brincadeira, crianças aprendem sobre sexualidade na Praça do Conhecimento





Guiada pela inquietação dos que leem, aspiram e inspiram conhecimento, Maceió sorri. A VI Bienal Internacional do Livro mostra a face de um povo sedento por cultura, ávido por novas letras, um dengoso acariciado por novos vieses.
A querida Praça do Conhecimento – querida, aqui, justamente, pelo carinho demasiado que é fatidicamente esbanjado por quem a frequenta – é, sobretudo, um polo de diversão saudável. A união clara entre o entretenimento inocente das crianças e o atiçamento construtivo das suas curiosidades.


De forma notável, eis que se apresenta nesta quinta-feira (31) na Praça, o Núcleo de Estudos em Diversidade Sexual (Nudise), da Secretaria Municipal de Educação de Maceió (Semed). A equipe foi surpreendida pela grande quantidade de crianças presentes na Praça do Conhecimento, e durante toda essa quinta, vem trabalhando com apresentações baseadas em músicas de forma a pluralizar o acesso das crianças presentes à animação e informação proporcionada.
Danças e brincadeiras com o corpo, mostrando os cuidados necessários para com ele, também foram parte do repertório e foram muito bem recebidas. Ao contrário dos adultos, as crianças não tiveram dificuldade alguma para entrar na brincadeira, esbanjando sorrisos, descontração e sensação de quero-mais.
Ana Regina Moura, coordenadora do núcleo, informa que o Nudise veio para preencher uma lacuna na formação do corpo docente nas escolas. “Ainda há muitos tabus acerca da sexualidade infantil, principalmente diante da nossa cultura que é machista, repressora, que ainda permeia essa situação. Para se mudar essa visão, precisamos fazer esse trabalho, para que haja uma educação sexual: crítica, emancipatória. Aos poucos conseguiremos”, revela Regina.

NUDISE

Criado inicialmente para trabalhar com as questões da homofobia, o Núcleo de Estudos em Diversidade Sexual foi ampliado e, hoje, trabalha também com as questões da sexualidade infanto-juvenil, abrangendo a sexualidade como um todo a ser respeitado e debatido, não como um tabu. Além das ações desenvolvidas na Bienal, o Núcleo realiza visitas e agendamentos para atuação nas escolas da Rede.

Texto de  Sandro Regueira (estagiário) e fotos de Mauro Fabiani – Ascom Semed

domingo, 27 de outubro de 2013

Secretários prestigiam espaço da Prefeitura na Bienal do Livro





Após as atividades rotineiras, os secretários municipais deixaram seus gabinetes e reuniram a família para prestigiar a Praça do Conhecimento, espaço montado no Pavilhão Superior do Centro de Convenções, da VI Bienal do Livro de Alagoas.

Sejam com os netos, sobrinhos ou cônjuges, o secretariado municipal foi conferir de perto a programação inclusiva e diversificada proposta pela Secretaria Municipal de Educação de Maceió (Semed).
Para a secretária de Educação, Ana Dayse Dorea, anfitriã da Praça do Conhecimento, o espaço foi planejado para receber não apenas os alunos da Rede de Ensino Municipal, mas toda família maeioense e alagoana.
“Tenho uma alegria enorme em trazer minha neta Rafaela, pois ela cresceu circulando nesse evento e adora ler”, comentou Ana Dayse.
Durante sua visita, o secretário de Comunicação Social, Clayton Santos, coanfitrião da Praça do Conhecimento, disse que Maceió ficou enaltecida ao trazer para a Bienal, que é o maior evento cultural de Alagoas, uma proposta inclusiva, atraente e que valoriza o maceioense. A secretária executiva do Gabinete do Prefeito, Adriana Toledo, trouxe a sobrinha e ao lado da garotinha de pouco mais de 2 anos também se sentiu criança. Sentou no chão, ouviu as histórias e saiu encantada com a proposta da Praça.
Visitou ainda a Praça do Conhecimento a secretária municipal de Trabalho Abastecimento e Economia Solidária, Solange Jurema. Ao lado nos netos, Solange percebeu que a cultura da educação precisa ser estimulada para que toda sociedade se envolva no processo de ensino e aprendizagem. “A iniciativa da Semed tem um papel importante para construção da cultura da educação”, ressaltou Solange.
Também já passaram pela Praça o secretário municipal de Transportes e Trânsito, Tácio Melo e seus filhos.
Texto de Adriana Thiara e foto de Mauro Fabiani - Ascom Semed

Vale-livro: Prefeitura auxilia professores na aquisição de publicações na Bienal





Um incentivo para leitura, formação ou pesquisa. Assim é o Vale-Livro, uma iniciativa pioneira e exclusiva da Prefeitura Municipal de Maceió, por meio da Secretaria Municipal de Educação (Semed). Durante a IV Bienal Internacional do Livro de Alagoas, os professores da rede pública municipal de ensino que estão efetivamente em sala de aula serão beneficiados com um crédito de R$25,00.

A iniciativa agradou aos professores que já se programam para não apenas visitar a Bienal, mas para adquirir publicações que podem ser para leitura, formação ou pesquisa dos professores da rede.Simone Ferreira, professora do Centro de Educação Infantil Luis Abílio, achou a iniciativa muito bem pensada. “Nunca houve isso na rede em outras edições da Bienal. Isso é uma valorização para o professor e para o aluno”, destacou a alfabetizadora, que completou elogiando a Praça do Conhecimento. “A Praça está belíssima. Estou encantada”, conclui Simone.
Ana Helena, professora de Jovens e Adultos da Escola Municipal João XXII, achou a iniciativa louvável pois, além de ser uma forma de motivar a visitação dos professores, o espaço para receber os alunos da rede municipal  “ficou fantástico”.
A professora de ensino fundamental, Eliete Amâncio, da escola municipal Mascarenhas de Moraes, considerou a iniciativa importante, pois contribui na formação dos professores. “O Vale-livro mostra o interesse do gestor público em melhorar o nosso desempenho enquanto educador”, reconheceu Eliete, que concluiu desejosa que esta iniciativa se perpetuei. “Quero que o Vale-livro aconteça nos próximos anos desta gestão”.
Vale-livro
Cerca de 3.000 professores que compõem a rede pública municipal serão beneficiados com o Vale-livro. Para ter acesso ao crédito de R$25,00, o professor deve se credenciar no balcão de informações instalado na entrada do Centro de Convenções, das 10 às 22h.
O projeto Vale-livro é direcionado apenas para a aquisição de livros, não atendendo outros serviços, tais como alimentação e brinquedos, por exemplo. As vendas desses livros serão feitas exclusivamente em editoras credenciadas que serão identificadas com a marca do projeto.
Para o credenciamento os professores precisam apresentar documento de identificação com foto e cópia, duas cópias do cabeçalho do contra-cheque do mês de setembro de 2013 e duas vias da declaração, original, de vínculo com a escola.

Texto de Adriana Thiara/ Ascom Semed e foto de Pei Fon Secom/Maceió

Estação Saber tem programação especial na Bienal do Livro






O espaço interativo da Estação Saber – Biblioteca Volante da Secretaria Municipal de Educação (Semed) conta com programações especiais para entreter de forma educativa todas a crianças e visitantes.
A biblioteca móvel será espaço de rodas de contação de histórias que são escolhidas pelas crianças e ministradas pelo grupo Biblioencanta, formado por alunos do curso de Biblioteconomia da Ufal, exposições, oficinas de reconto, onde as histórias contadas são representadas através de desenhos feitos pelas crianças. O Biblioteca volante dispõe ainda de sete computadores com livre acesso para pesquisas na internet e jogos educativos.
O acervo da Estação Saber conta com livros infanto-juvenis com uma grande variedade de histórias, dicionários, enciclopédias, uma mostra dos livros do Pacto Nacional pela Alfabetização na Idade Certa e livros em braile para atender a todos de forma inclusiva.
Apesar do personagem principal da Estação Saber ser o livro, a biblioteca volante oferece jogos educativos nos computadores que aumentam o conhecimento geográfico, jogos matemáticos que ajudam a treinar a memória, entre outros.
A biblioteca volante Estação Saber permanecerá na VI Bienal Internacional do Livro de Alagoas fixa no Centro de Convenções até o último dia da Bienal (3 de novembro), das 10h às 22h.

Texto de Erick Nogueira (estagiário) e foto de Mauro Fabiani-Ascom Semed

Página de autógrafos atrai crianças na Praça do Conhecimento


Guilherme Alves, 6 anos


São meninos e meninas de todas as idades e de todos os lugares. O que eles têm em comum: querem ser lembrados. É assim que todas as crianças se sentem quando chegam à Praça do Conhecimento, da Prefeitura de Maceió por meio das Secretarias Municipais de Educação (Semed) e Comunicação (Secom), na VI Bienal Internacional do Livro de Alagoas.
Mas como ser lembrado quando, em média, 100 pessoas por hora também visitam a Praça? A Prefeitura encontrou um jeito: deixando seu autógrafo por lá. Foi o que fez Guilherme Alves, 6 anos, que está sendo alfabetizado. Após ouvir a contação de história, o garoto também se sentiu autor de sua história e deixou sua marca na Página de Autógrafos instalada na Praça do Conhecimento.
“Eu gosto muito de ler e já sei escrever meu nome”, disse o menino de tenra idade que ficou encantado com as atividades da Praça do Conhecimento.



Além de Guilherme, os gêmeos Alberto e Albert, de 6 anos, também se entusiasmaram e deixaram suas assinaturas na página gigante. “Fiquei com vergonha, mas depois de brincar na Praça quis escrever meu nome aqui”, disse Alberto, o mais desinibido dos irmãos.
A Praça do Conhecimento da Prefeitura de Maceió está instalada no pavilhão s uperior do Centro de Convenções e funcionará até dia 03 de novembro, sempre das 10 às 22h.

Texto de Adriana Thiara e fotos de Mauro Fabiani / Ascom Semed

sábado, 26 de outubro de 2013

Estação Saber: Uma Bibliloteca Municipal na Bienal





Um espaço móvel de conhecimento e aprendizagem. Assim é a Estação Saber, uma das atrações da Secretaria Municipal de Educação de Maceió (Semed) para a VI Bienal Internacional do Livro de Alagoas. A Estação Saber é uma biblioteca volante onde serão desenvolvidas atividades diferenciadas para atrair e incentivar a leitura. Com o objetivo de estimular a leitura nos alunos da rede municipal de ensino, a biblioteca volante fez sua primeira parada na Bienal após uma década parada.



Segundo a secretária municipal de Educação, Ana Dayse Dorea, a retomada da Estação Saber é um marco para a Educação de Maceió. “Este ônibus foi lançado há 10 anos, quando eu estive na Semed pela primeira vez, e foi abandonado posteriormente. Quando assumimos a pasta, encontramos mais este desafio”, revelou Ana Dayse.
Totalmente equipado e mobiliado, a Estação Saber conta com o acervo da Biblioteca Municipal Carlos Moliterno, situada na sede da Semed. A aquisição dos livros foi feita junto ao Governo Federal e Ministério da Educação, por meio do Plano Nacional da Biblioteca Escolar (PNBE). Além de livros, a biblioteca volante conta com sete computadores onde os visitantes poderão usá-los para fazer pesquisas.
“Esta biblioteca além de promover a leitura, será um ambiente de inclusão digital e telecentro onde nossas crianças, jovens e adultos poderão se envolver com a leitura”, comentou a secretária municipal.
Segundo Cristina Rezende Barbosa, coordenadora de Bibliotecas da Semed e à frente da Estação Saber, uma programação especial será disponibilizada na Bienal. “Serão exposições, contação de estórias, trava-língua, presença de personagens infantis como o “Menino Maluquinho”, jogos interativos e distribuição de cartilhas”, antecipou.
Estação Saber – Biblioteca Volante
As próximas paradas da Estação Saber – Biblioteca Volante já estão programadas Além das unidades escolares, a Estação passará a fazer parte do Projeto Bairro Vivo. “Após entregarmos a biblioteca volante para nossa comunidade, ela vai visitar todas as escolas, principalmente aquelas que não têm biblioteca; mas ele também prestará um grande serviço ao programa do Bairro Vivo”, destacou Ana Dayse, secretária municipal de educação.
Será feita um calendário especial para a visitação do ônibus nas escolas. Além desse calendário especial, a biblioteca volante estará presente no Bairro Vivo e em ações do Pacto Nacional pela Educação na Idade Certa. Durante a Bienal do Livro, a Estação Saber – Biblioteca Volante estará aberta à todos os visitantes da Bienal, das 10 às 22h.

Texto de Adriana Thiara e Erick Nogueira (estagiário) e fotos de Mauro Fabiani/ Ascom Semed

Começa a VI Bienal do Livro de Alagoas



Na noite dessa sexta-feira, 25, foi dado o start na VI Bienal Internacional do Livro. Pela primeira vez, a Prefeitura de Maceió abraçou o projeto, sendo uma das parceiras da Editora da Universidade Federal de Alagoas (Edufal), na realização do evento, que segue até 3 de novembro, no Centro Cultural e de Exposições Ruth Cardoso.
Na abertura, que contou com a presença do reitor da Universidade Federal de Alagoas (Ufal), Eurico Lobo, a vice-reitora da instituição, Rachel Rocha de Almeida Barros, a diretora da Edufal, Stela Lameiras, o escritor alagoano José Marques de Melo,  a secretária Municipal de Educação,  Ana Dayse Dorea, que representou o prefeito de Maceió, Rui Palmeira, entre outras autoridades, reforçaram a importância da bienal para a cultura alagoana e a participação da prefeitura para a sua realização.
“Assim que soubemos que a Universidade Federal de Alagoas estava pronta para realizar a Bienal, nos sentamos na Secretaria de Educação e lá tive uma conversa com o prefeito Rui Palmeira. Ele determinou que a Prefeitura seria uma grande parceira”, disse a secretária.
Segundo Ana Dayse, o investimento foi de grande porte, tendo as secretarias de Educação e de Comunicação, esta comandada pelo secertário Clayton Santos, à frente das ações reservadas à Bienal. “Estamos com um espaço, no primeiro andar, nossa Praça do Conhecimento, montada dentro do estande da Prefeitura de Maceió. O espaço tem 180 metros quadrados e foi pensado para receber a família maceioense em um verdadeiro clima de praça. Nele, os visitantes também vão encontrar a Árvore das Palavras e poderão ouvir contação de estórias, palestra, sarau e participar de oficinas de artes e reciclagem, além de assistir às apresentações dos alunos da rede municipal de ensino”, disse.
Além disso, foi resgatado o projeto do ônibus biblioteca, que está aberto à visitação, com um acervo de livros importantes, dispondo de uma biblioteca virtual. A partir da Bienal, ele vai frequentar as nossas escolas, sendo usado, também, durante as edições do Bairro Vivo.
A grande inovação desta edição da Bienal é o Vale Livro, que vai oferecer um crédito no valor de R$25,00, para os professores da rede municipal e de R$10,00 para os alunos da educação infantil. “Durante o tempo que eu fui reitora da Ufal, tentei, ao lado da professora Sheila Maluf, na época diretora da Edufal, conseguir o apoio da Prefeitura para a sua implantação. O que nunca aconteceu. Este ano, com o empenho do prefeito Rui Palmeira, isso se tornou possível. O valor pode parecer pequeno, mas vai ajudar na aquisição de pelo menos um livro”, destacou Ana Dayse.
A atuação da Prefeitura contará com ações das Secretarias Municipais de Educação (Semed), Comunicação Social (Secom) e Proteção ao Meio Ambiente (Sempma).
A Bienal
Durante 10 dias, a Bienal terá exposição, comercialização e lançamento de livros. Serão mais de 22 mil títulos das mais diversas áreas de conhecimento. E ainda palestras, cursos, apresentações culturais e encontro com autores nacionais e internacionais. Grandes nomes das letras passarão pelas salas e auditórios do Centro Cultural, a exemplo dos vencedores do Prêmio Jabuti: os alagoanos José Marques de Melo e Audálio Dantas. Para crianças, vêm Bia Bedran e Paula Pimenta. A Bienal é apontada pela organização como o maior evento cultural do estado.
A programação completa e os detalhes do evento estão disponíveis da página oficial da Bienal na internet:edufal.com.br/bienal2013.
Fonte: Secom Maceió

sexta-feira, 25 de outubro de 2013

Vale livro: iniciativa inédita contempla alunos e professores




Considerado o maior evento cultura do estado de Alagoas, a VI Bienal Internacional do Livro começa nesta sexta-feira (25), no Centro Cultural e de Exposições Ruth Cardoso, a partir das 18h e conta com a participação da Prefeitura de Maceió, por meio das Secretarias de Comunicação (Secom) e Educação (Semed). E esta festa literária, como também é reconhecida, terá uma novidade promovida pela Semed, o Vale livro. O projeto é um desejo da secretária municipal de Educação Ana Dayse de longa data.
“A Bienal é um evento que conheço de perto há 12 anos e em todo esse tempo tentamos oportunizar o Vale livro, quando eu ainda era reitora da Ufal, que é a instituição organizadora. Mas, como o apoio do prefeito Rui Palmeira conseguimos viabilizar o Vale livro”, comentou a secretária.


O Vale livro é um crédito disponibilizado em cartão eletrônico no valor de R$25 para 3.338 professores e de R$10 para alunos 7.361 alunos da Educação Infantil, com idade entre 03 e 05 anos.
Benefício
Os professores da Rede Pública Municipal que serão beneficiados com o Vale livro são aqueles que estão efetivamente em sala de aula. Para ter acesso ao crédito, o professor deve se credenciar no balcão de informações instalado na entrada do Centro de Convenções, das 10 às 22h, a partir deste sábado (26).
O projeto Vale livro é direcionado apenas à aquisição de livros, não atendendo outros serviços, tais como alimentação e brinquedos, por exemplo. As vendas desses livros serão feitas exclusivamente em editoras credenciadas que serão identificadas com a marca do projeto.
Para o credenciamento os professores precisam apresentar documento de identificação com foto e cópia, duas cópias do cabeçalho do contra-cheque do mês de setembro de 2013 e duas vias da declaração, original, de vínculo com a escola.
Já os alunos, foram previamente cadastrados pela Diretoria de Educação Infantil e, no momento da visita, receberão o Vale livro para adquirir livro de literatura infantil, exclusivamente.
“Nosso empenho foi de reconhecer o trabalho do professor que está em sala e usa com frequência material didático. Além disso, nesse primeiro momento, vamos alcançar os alunos de Educação Infantil, pois estamos buscando formar novos leitores”, afirmou Ana Dayse.
Praça do Conhecimento
O Vale livro faz parte do projeto da Praça do Conhecimento que a Prefeitura de Maceió montou na VI Bienal do Livro, por meio da Semed. Na Praça, que tem uma área de 180m², serão realizadas contação de estórias, oficinas de artes e reciclagem, palestra, sarau e apresentações.
A Praça estará aberta das 10 às 22h, no Pavilhão Superior do Centro de Convenções, e é o local destinado para o encontro não apenas dos alunos da Rede, mas de toda família maceioense e alagoana.
Adriana Thiara

quarta-feira, 23 de outubro de 2013

Alunos da Escola Corintho da Paz promovem tarde de musicalidade

Com o objetivo de sensibilizar e incentivar o gosto dos alunos pela música, a Escola Municipal Corintho da Paz, no Inocoop, promove dois dias de muitas atividades musicais. Na programação, apresentação de grupos de coral e flautistas formado por alunos da própria escola. A atração também ficará por conta do grupo musical da escola Manoel Pedro e da Banda do Corpo de Bombeiro de Alagoas.
Na programação desta quarta-feira (24) traz realização de palestras com o tema “O que é a música” e apresentação de grupo musical da escola. Já na sexta feira(25) à tarde a programação está bem mais diversificada com a apresentação da Banda do Corpo de Bombeiros, grupos músicas e outras apresentações envolvendo o coral e a flauta.
De acordo com a vice- diretora da unidade de ensino, Vera Lúcia, a ideia do projeto é despertar e difundir nas crianças e na comunidade escolar o conhecimento de outras artes, mas especificamente a música. “Inserir a música na projeto didático da escola é fundamental, por que a arte contribui para a formação integral do indivíduo”, salienta ela.
Ela conta que essas atividades fazem parte de um projeto muito mais abrangente, Formando Leitores: Eu, valorizando a vida, onde a proposta é estimular o gosto pela leitura e a escrita desenvolvendo ao mesmo tempo habilidades e competências, bem como cidadania e valores morais.
Nesse mês, antecipado a semana da música prevista para novembro, a vice-diretora explica que o projeto teve como foco a musicalidade. Ainda segundo ela, a música pode ser usada como uma excelente forma de aprendizagem em diversos sentidos, além de favorecer para um ambiente escolar favorável ao conhecimento de valores culturais.
Ela enumera vários outros benefícios tanto na aprendizagem quanto na vida de uma criança. “A música expressa sentimentos e ideias fazendo uso das linguagens musical e artística, podendo também identificar habilidades dos alunos. Nossa maior pretensão é sensibilizar a comunidade escolar para a importância da música no resgate da autoestima diminuindo os riscos de vulnerabilidade no qual as crianças estão inseridas”, afirma.
Texto de Janaina Farias

terça-feira, 22 de outubro de 2013

Aulas do Projovem Urbano começam nesta quarta-feira (23)

Começam nesta quarta-feira (23), nas escolas da rede municipal, as aulas do Programa Nacional de Inclusão de Jovens – Projovem Urbano. Em Maceió, foram matriculados mais de dois mil jovens em 23 escolas. De acordo com a assessora técnica do Projovem, Solange Gouveia, ainda há disponibilidade de vagas para serem preenchidas. Apesar de as aulas estarem previstas para começar nesta quarta, as matrículas seguem normalmente até o dia 31.
O aluno interessado em se matricular no Projovem pode fazer sua matrícula na sede da Secretaria Municipal de Educação(Semed), na Cambona. Para efetuar a matrícula, é necessário apresentar cópias de RG e CPF, comprovante de residência e histórico escolar. Assessora técnica do Projovem em Maceió, Solange Gouveia, informa que no ato da matrícula não será aceita declaração. Ainda segundo ela, na ausência do histórico escolar o aluno será submetido a um teste de proficiência.
Restam vagas ainda 18 escolas, sendo elas Floriano Peixoto (Ipioca), Padre Pinho (Cruz das Almas), Nosso Lar I (Levada), Maria José Carrascosa (Poço), Cleto Marques (Colina dos Eucaliptos), Zumbi dos Palmares (Clima Bom) Suzel Dantas (Tabuleiro), Luíza Suruagy (Ouro Preto), Geruza Costa (Jacintinho), Pompeu Sarmento (Barro Duro), João Sampaio (Chá da Jaqueira), Sérgio Luiz (chã da Jaqueira),Rui Palmeira(Vergel), Pio X(Prado), Lenilto Alves (Jacitinho), Jaime Miranda(Santa Lúcia), Brandão Lima(Pinheiro).
O objetivo do programa é elevar a escolaridade de jovens com idade entre 18 e 29 anos, que sabem ler e escrever mas não concluíram o ensino fundamental. O programa tem duração de 18 meses e garante formação profissional inicial em vários arcos operacionais. Para concluir o programa de estudos sem obstáculos, é exigida dos alunos a frequência mínima de 75% das aulas. Solange salienta que o aluno que não comparecer com frequência às aulas pode perder a vaga. “Após 15 dias, o aluno faltoso deverá sair da relação e abrir precedente para outro, ficando no cadastro de reserva”, explica ela.
Solange acrescenta que o Programa tende a mudar a realidade dos participantes, pois oferece a oportunidade a muitos jovens de concluir uma escolaridade e cria as condições para sua inserção no mercado de trabalho. “O Projovem é um programa de inclusão social e formação inicial profissional e tem na sua essência a garantia do exercício de cidadania”, resume a assessora técnica do Projovem, que oferece uma ajuda de custo de R$ 100 mensais para contribuir com a cobertura de algumas despesas dos alunos, especialmente o transporte.
Texto de Janaina Farias

Semed promove palestra sobre transtorno global do desenvolvimento

2210 Transtorno Desenv.Global (MF) (7)


Trabalhar pedagogicamente com a proposta de incluir sem excluir alunos com diagnóstico de transtorno global do desenvolvimento nas escolas da rede. Essa é a finalidade da palestra que aborda o tema: Transtorno Global do Desenvolvimento (TGD) e a atuação do Atendimento Educacional Especializado pelos profissionais das salas de recursos multifuncionais.

O evento está sendo realizado nesta terça-feira (22), no Hotel Ouro Branco, e reúne mais de 100 gestores e educadores de Maceió e 35 municípios circunvizinhos. A ação é promovida pela Secretaria Municipal de Educação (Semed), por meio da Diretoria Geral de Ensino (Digen) e Departamento de Educação Especial. O evento conta com a parceria do Ministério da Educação e da Secretaria Estadual de Educação de São Paulo.

O objetivo da capacitação é discutir além de práticas pedagógicas, questões relacionadas à inclusão de estudantes com Transtorno Global do Desenvolvimento e Síndrome do Autismo nas escolas da rede regular de ensino. A palestra está sendo ministrada pela psicóloga Silvana Alcântara e tem carga horária de oito horas.
Devido ao aumento de matrículas nos últimos anos, especialmente de estudantes com diagnóstico de transtorno global do desenvolvimento nas escolas da rede pública, percebeu-se a importância de qualificar e auxiliar os educadores no que tange informações relevantes sobre o assunto.
Para a Diretora Geral de Ensino, Sônia Moraes, a palestra vem proporcionar um amplo diálogo no meio pedagógico, além de instruir e orientar os profissionais de educação a lidar com crianças que apresente esses distúrbios de interações sociais, sendo considerado por ela um ganho impar no atendimento educacional especializado na rede municipal de Educação.
Texto de Janaina Farias e foto de Mauro Fabiani 

segunda-feira, 21 de outubro de 2013

Praça do Conhecimento: Prefeitura terá estande na Bienal

Está quase tudo pronto para a 6ª edição da Bienal Internacional do Livro de Alagoas, que acontece de 25 de outubro a 3 de novembro, no Centro Cultural e de Exposições Ruth Cardoso. Esta será a primeira vez que o evento recebe o apoio da Prefeitura de Maceió, que realiza ações com as Secretarias Municipais de Educação (Semed), Comunicação Social (Secom) e Proteção ao Meio Ambiente (Sempma). A expectativa é de um grande evento.
Praça do conhecimento

Segundo o secretário municipal de Comunicação, Clayton Santos, o prefeito Rui Palmeira entende a importância de apoiar ações que contribuam para a formação do cidadão. “Uma prova disso é que há poucos meses à frente da gestão da Prefeitura de Maceió, começamos essa parceria que sem dúvidas será de grande valia para toda a comunidade maceioense”, afirmou.
Esforços para aumentar o número de leitores estão sendo feitos. A feira, que conta com nomes de peso confirmados, como o do escritor baiano Ariano Suassuna, autor de “O Auto da Compadecida”, terá montada a Praça do Conhecimento, um espaço de 180m², onde serão realizadas contação de estórias, oficinas de artes e reciclagem, palestra, sarau e apresentações dos alunos e para os alunos.
Para dar o clima de uma praça, a ambientação conta com a Árvore das Palavras, que é uma estrutura de galhos cheia de livros para leitura espontânea, uma mostra fotográfica sobre a vida em Maceió, dois cantinhos de recreação e o Coreto do Conhecimento.
“Estamos levando o nome da Prefeitura e por isso vamos oferecer um espaço de integração. Priorizaremos as crianças da Rede como forma de complementar as atividades pedagógicas desenvolvidas em sala de aula. Mas a Praça do Conhecimento é um espaço alternativo de escolarização e vivência para toda família maceioense”, disse o secretário de Comunicação, Clayton Santos.
Além disso, a Bienal Internacional do Livro de Alagoas vai lançar o Vale Livro. A iniciativa, capitaneada pela secretária municipal de Educação, Ana Dayse Dorea, dá um crédito de R$25,00 aos professores efetivos, ativos e em sala de aula.
“O Vale Livro era um desejo de quando eu ainda era reitora da Ufal e realizava a Bienal. Sempre tentamos que Estado ou Município investissem numa iniciativa como esta, mas não conseguíamos. Agora, como secretária, foi a primeira ação que abracei quando soubemos da VI Bienal.”, revelou Ana Dayse.
Além dos professores, os alunos de Educação Infantil receberão um Vale Livro no valor de R$10,00. Ao todo, serão beneficiados 7.361 alunos, de 0 a 5 anos, e 3.338 professores que atuam em sala.
Para Rui Palmeira, o investimento que está sendo feito é voltado na formação de um novo público leitor. “Queremos que nossos mais de 56 mil alunos tenham a oportunidade de visitar a Bienal, conhecer uma feira de livros, ler, brincar e ficar com vontade de aprender cada vez mais”, comentou Palmeira.
O reitor da Ufal, Eurico Lôbo, destacou a relevância do apoio do prefeito de Maceió para as ações desenvolvidas pela Universidade e que se estendem à população maceioense. “O prefeito tem sido parceiro da comunidade acadêmica, não somente na Bienal do Livro. É evidente que há uma preocupação dele como líder do Poder Executivo Municipal em apoiar os projetos da universidade que reflitam em melhorais na cidade de Maceió”, frisou.
A Bienal do Livro de Maceió é um dos maiores eventos promovidos pela Universidade Federal de Alagoas (Ufal), por meio da Editora da Instituição de ensino, a Edufal. Parcerias público-privadas, a exemplo da recente firmada com a Prefeitura de Maceió, possibilitam a realização da feira. Este ano, entre apresentações culturais, palestras e fóruns, serão expostos mais de 22 mil títulos de distintas áreas de conhecimento.
Secom Maceió

Secretaria de Educação comemora o Dia do Servidor

O Dia do Servidor Público terá uma programação especial, elaborada pela Secretaria municipal de Educação (Semed), em parceria com a Secretaria municipal de Administração (Semarhp), com uma série de atividades voltadas para homenagear a categoria, que comemora a data no próximo dia 28. De acordo com a coordenadora geral de Recursos Humanos da Semed,  Edilene Silva de Oliveira Lucas, a comemoração é uma tradição, mas o novo formato é uma novidade.
De acordo com a chefe do setor de RH da Semed, a programação inclui várias atividades, com o objetivo de envolver o maior número possível de servidores. “Este ano teremos três dias de atividades exclusivas para nossos servidores, com ciclo de palestras, apresentações artísticas, grupos musicais e competições esportivas. Os interessados deverão fazer sua inscrição no setor Recursos Humanos”, avisa.
Edilene também informou que ficará a cargo de cada chefia de departamento programar a saída dos servidores a participarem dos ciclos de palestras. “Nossa intenção é não comprometer o funcionamento do setor. Não haverá prejuízo com relação ao atendimento ao público”, reforçou, lembrando que as vagas são limitadas.
As comemorações começam no dia 23 de outubro, às 9h no Centro Cultural e de Exposições Ruth Cardoso, com a presença do prefeito Rui Palmeira, que prestará uma homenagem ao servidor mais antigo da gestão municipal. A programação prossegue no local, com a apresentação do grupo musical da escola municipal Dom Hélder Câmara, palestra “Supera-se e faça mais”, com Márcio Mâncio, e o espetáculo Baião de Dois.
No dia 24, as atividades acontecem no auditório da Escola Municipal de Governo (Emgesp), na Rua Pedro Monteiro, no Centro, com as palestras “Se você muda, tudo muda”, com Mônica Accioly, “O relacionamento como forte de aprendizagem”, ministrada por Andréa Carvalho, e “A ética comportamental nas redes sociais”, com Jaqueline Fragoso. No dia 25, a partir das 8h30 prossegue com “Coaching como ferramenta de gestão”, com Danyelle Maciel Brandão, “Empreendi, e agora?”, com Antônio Oliveira, e “Harmonização corpo, mente e emoção”, com Xânia Crossy.
Paralelamente a esta programação, acontecem os III Jogos dos servidores municipais de Maceió, organizados pela Secretaria Municipal de Esporte e Lazer (Semel).
Ascom Semed

sexta-feira, 18 de outubro de 2013

Servidora pública lança livro que analisa a cultura educacional em AL

Na noite de quinta-feira, 17, a cientista social e servidora pública municipal, Ana Cláudia Laurindo,lançou o livro “Construção da Alma Alagoana, de Graciliano aos nossos dias”. A obra, que nasceu de uma releitura do Trabalho de Conclusão de Curso (TCC), feito em 2004, faz uma análise da cultura educacional no estado, a partir de um dos livros de Graciliano Ramos.
Publicado em 1945, Infância é uma autobiografia do autor alagoano, onde relembra o momento de descoberta da leitura. Na época em que foi lançado, o livro foi proibido, tornando-se um “objeto de desejo”. “No livro encontramos as experiências do autor quando menino, estudante de escola pública, mas que também estudou em casa. É possível ver que as dificuldades pelas quais passou, ainda são encontradas hoje em dia”, disse Ana Cláudia, que está lotada na Secretaria Municipal de Educação (Semed).
Segundo a cientista social, seu livro “Construção da Alma Alagoana, de Graciliano aos nossos dias”, traz muitos elementos da cultura local. “Tento fazer uma ligação com os tempos atuais e seus problemas. É comum encontrar a violência no trato, inclusive nas escolas. É um problema secular”, garantiu. Em Infância, Graciliano relata, entre muitas lembranças, a dificuldade de ser alfabetizado, problema facilmente diagnosticado nas escolas públicas brasileiras.
Com 66 páginas, a publicação tem um texto objetivo, sem cunho político. A intenção, segundo a autora, foi a de trabalhar a construção de uma nova alma alagoana. “Existe um comodismo com a realidade que encontramos por aqui. É uma ousadia, mas é sempre um sonho mostrar que é possível mudar isso. O livro não foi feito para ficar na estante, mas para ser lido”, afirmou Ana Cláudia.
Fonte: Secom Maceió

quinta-feira, 17 de outubro de 2013

Alunos do Brandão Lima participam do Profesp


Cem crianças de 06 a 14 anos, da Escola Padre Brandão Lima, participaram do Programa Forças no Esporte (Profesp), nesta quinta-feira (17). O programa é uma ação desenvolvida pela Secretaria Municipal de Educação (Semed), por meio do Centro Integrado de Apoio à Criança e ao Adolescente (Caica), em parceria com o Exército, já é realizado há 9 anos. O Profesp tem como objetivo a inserção de atividades esportivas no cotidiano dos alunos.
Além da inserção de práticas esportivas na rotina da garotada, o programa visa a retirada das crianças da vulnerabilidade social no período em que elas não estão no âmbito escolar. “É importante inserir, no contra-turno escolar, as crianças e adolescentes em práticas lúdico-pedagógicas e esportivas com a finalidade de desenvolvimento psicomotor.”, frisa Tatiana de Araújo Teles, pedagoga do Caica que está à frente do Programa.
Serão praticadas atividades esportivas como futsal, vôlei, basquete, handebol, atletismo e taekwondo. Todas as atividades esportivas serão ministradas por profissionais capacitados visando a integridade física dos alunos. As crianças passarão a tarde inteira na base do exército na capital alagoana e será oferecido almoço e lanche para eles.
Após esse estímulo inicial, os alunos já participaram de eventos esportivos, tais como corrida. Essas atividades já colheram frutos. 3 alunos que participaram do programa foram chamados por times de atletismo para compor seu grupo e participar de competições específicas do esporte. Outros 2 foram selecionados por times de futsal para também compor a equipe e participarem de campeonatos relacionados ao esporte.
Texto de Erick Nogueira (estagiário)

quarta-feira, 16 de outubro de 2013

Dia da Alimentação: alunos da Silvestre Péricles revitalizam horta


No dia em que se comemora o Dia Mundial da Alimentação, 16 de outubro, crianças da Escola Municipal Silvestre Péricles, no Pontal, participaram da revitalização da horta escolar daquela unidade. A iniciativa é da Secretaria Municipal de Educação com o apoio das secretarias de Saúde e de Estado da Agricultura. A retomada da horta visa estimular a melhoria dos hábitos alimentares nas crianças da rede pública e na comunidade. Na oportunidade as crianças colocaram a mão na terra e plantaram variedade de mudas de hortaliças.
O aluno, Davi Antônio de Queiroz, deu sua contribuição na revitalização da horta. Ele aterrou cascas de frutas e verduras para ajudar a fertilizar o solo. “Sabemos que isso é importante, por que além de afastar as moscas, gera limpeza e ajudar a melhorar a qualidade do solo. Em breve vamos colher frutos fresquinhos e aprender muito mais”, diz o estudante do 5º ano.
Cultivar a horta escolar é uma forma de promover benefícios alimentares saudáveis nas crianças de acordo com a professora Eugênia Francisca. “Nosso principal objetivo é a reeducação alimentar. A alimentação diária com furtas, verduras e legumes é fundamental desde cedo, porque evita que as crianças consumam alimentos ricos em gorduras como salgadinho de queijo, balas e outras comidas não saudáveis”, salienta a professora. 
De acordo com as instituições envolvidas, a escola Silvestre Péricles será o carro chefe do projeto. Isso por que a unidade possuí um espaço onde já era cultivada uma horta, mas que se encontrava sem manutenção. “Pretendemos realizar atividades pedagógicas educativas e ambiental nessa horta até dezembro com os alunos dessa escola, a partir de então sentaremos com os órgãos envolvidos para traçarmos novos desafios para 2014, com projeto de novas hortas escolares”, disse a coordenadora de Alimentação e Nutrição Escolar, Ana Carla.
Ela explica que o projeto tem como uma de suas propostas a promoção de hábitos alimentares saudáveis. Para ela, a educação nutricional já começa com o ato de plantar. Ela inclui ainda como parte fundamental do projeto a capacitação de professores. “A ideia é que se tornem multiplicadores de novos hábitos e receitas. É preciso trabalharmos a parte educativa, por que é a partir dai que tudo tem início. Temos uma lista da alimentação que atende ao cardápio da escola, sendo assim trabalharemos nessa linha, esse procedimento auxiliará também na utilização melhor dos recursos”, disse.
A nutricionista da Secretaria Municipal de Saúde, Carla Quintella, disse que tanto a SMS, quanto Semed, e a secretaria de Agricultura vem buscando parceria na tentativa de revigorar esse projeto. “Nossa ideia é levar o conceito de uma alimentação saudável utilizando os produtos da horta na alimentação diária das crianças”, destaca ela, reforçando que a comunidade também receberá orientações acerca de uma dieta saudável. “Nossos agentes comunitários de saúde trabalharão passando instruções necessárias de alimentos seguros e benéficos a saúde”, salienta.
O agrônomo, Sérgio Ramos da secretaria de Agricultura garantiu total apoio ao projeto. “Estamos oferecendo toda assessoria técnica e materiais necessários começar uma horta como sementes, adubos e insumos”, afirmou, segundo ele isso só está sendo possível devido ao recurso vindo do Ministério de Desenvolvimento Social por meio do programa de apoio a agricultura urbana e periurbana.
Texto e foto de Janaina Farias 

terça-feira, 15 de outubro de 2013

Educação: Alunos comemoram Dia da Criança com desfile temático


Educação: 

“A influência Africana na Cultura Alagoana”, esse foi o tema do desfile que levou mais de 300 alunos da escola Padre Brandão Lima, do 1º ao 5º ano, desfiliarem pelas ruas do Bom Parto, em comemoração a semana da criança. O desfile traz seis alas, divididas em ícones da cultura africana como a religião, a culinárias, a dança, a música, os símbolos e a arte.

De acordo com a diretora da escola, Jeane Mendonça, o desfile já é uma tradição da escola. Segundo ela, todos os anos é escolhida uma temática para ser trabalhada em sala de aula, esse ano o tema escolhido foi a cultura africana, isso por que a escola desenvolve desde o início do ano o projeto “Alagoas Nossa Terra Nossa Gente” com o apoio do Departamento de Arte e Cultura da Semed.

A influência africana na cultura alagoana, além de atender a lei, fomenta o estudo dentro do espaço escolar. “O nosso trabalho visa além de fazer cumprir a lei que determina a inserção no currículo pedagógico sobre o estudo das diversidades culturais minimiza também os preconceitos acerca da cultura, principalmente a religiosa”, diz a diretora.


A aluna do 5º ano, Osana Evelyn de 11 anos disse está bastante satisfeita por está fazendo parte do desfile. Para ela a mostrar para a comunidade a cultura africana é superimportante por que retrata um pouco da cultura brasileira. “Devemos destacar que a cultura brasileira e a africana tem muito em comum. O estudo nos mostrar que não devemos ter descriminação de raça, pois todos nós somos iguais”, salienta a aluna.
Wlademir Pedro dos Santos, se vestiu de Zumbi e sabe da importância do líder negro na cultura brasileira. “estou de Zumbi, sei que ele foi um guerreiro. Quero mostrar para as pessoas que não conhecem ainda a importância do herói, que é um símbolo da escravidão”, diz o estudante.
Texto e Fotos de Janaína Farias 

Eleições escolares: Novos diretores são homologado


O processo eleitoral para escolha dos diretores e vice-diretores de escolas do município está finalizado. No início do mês foram eleitos os gestores de dez das onze escolas da secretaria municipal de Educação (Semed) relacionadas para o processo. Isso porque a eleição em uma das unidades de ensino foi impugnada. O resultado foi promulgado pela secretária Ana Dayse e publicado no Diário Oficial do Município.
A diretora de Gestão Escolar da Semed, Marta Palmeira, responsável pela elaboração e acompanhamento de todo o processo eleitoral, explica que apenas na escola Maria José Carrascosa houve impugnação. “Porque houve muita boca-de-urna, por parte das duas chapas concorrentes. Diante da constatação, a comissão eleitoral decidiu suspender e marcar uma nova data”, esclarece Marta. Ela confirmou que a eleição na unidade de ensino está marcada para o dia 26 de novembro. “Apesar disso, toda a eleição foi tranquila. As escolas se organizaram e mostraram boa participação”, acrescenta Marta Palmeira.
Os nomes dos novos diretores foram homologados e estão, automaticamente, empossados após a publicação do resultado no Diário Oficial.

Foram eleitas:

Escola Maria Cecília Pontes Carnaúba – Maria Raquel de Lima Barros e Valcira Meneses da Silva
Centro Municipal de Educação Infantil Professora Elza Lira – Carmen Lúcia Couto de Souza e Selma Facundo Nunes
Escola de Ensino Fundamental Luiz Pedro da Silva II –  Adair Pereira e Diana Feijó da Silva Balbino
Escola Municipal Jorge de Lima – Márcia Kelly da Silva Rodrigues e Maria Helena Ramos da Silva
Centro Municipal de Educ. Inf. Gov. Luís Abílio de Sousa Neto – Maria Helena da Rocha e Márcia Fernandes da Silva
Escola Municipal de Ensino Fundamental Radialista Edécio Lopes – Cláudia Eliane Buarque Galvão e Maria Gildecy Vieira de Lima
Escola de Ensino Fundamental Nosso Lar – Suely Barbosa Bida e Maria Simone Nascimento Santana
Creche Escola Leda Collor – Maria Michelle Araújo de Melo e Sara Lima de Aquino Santos
Escola Municipal Professor Ranilson França de Souza – Maria Neta da Silva e Mavenúsia Ferraz de Oliveira Tojal
Escola Municipal Presidente Francisco de Paula Rodrigues Alves – Rita de Cassia Paes da Silva e Juliane Silva Costa.
Texto de Delane Barros